Biografia

Sou natural do Rio de Janeiro e conhecido pela comunidade do poker como Dexx, fui um dos primeiros jogadores de poker a se profissionalizar no Brasil.

Jogo profissionalmente a mais de 5 anos, e desde então a minha vida tem sido pensar quase que em tempo integral em tudo que envolve o jogo e em como me tornar um jogador melhor.

Uma das grandes descobertas que fiz nessa busca foi que para ser um jogador melhor é fundamental tornar-se uma pessoa melhor, sendo assim, tenho pretensões de mostrar a todos os leitores mais do que poker e sua lógica matemática, mas também um pouco do que aprendi sobre a compreensão desse jogo como réplica perfeita da vida.
Antes de entrar de cabeça no poker e ser bem sucedido  nas mesas de High Stakes eu era um antigo jogador de StarCraft, o que, inclusive, deu uma contribuição considerável ao meu desenvolvimento no poker, pela estratégia e disciplina que o Starcraft exige.
Jogo poker a mais ou menos 6 anos. Posso dizer que é uma longa história com capítulos bem felizes, e com sorte, longe do seu final.
Comecei jogando freerolls no extinto “poker.com”, que hoje opera a rede Merge, e foi lá que aprendi as regras do jogo. Depois de passar semanas com despertadores durante a madrugada para não perder um freeroll sequer, me deliciando a ganhar exatos $3,58 (lembro até hoje, meu primeiro dinheiro ganho com poker), até que descobri o famoso bônus de $50 free.
Então comecei a jogar Sng’s de $3, passando por muitos altos e baixos e com muitas incertezas sobre como ganhar dinheiro jogando poker. Nesse período estava fazendo faculdade de Direito, não tinha um tostão para fazer depósitos (e a perspectiva de perder aquele dinheiro era desanimadora), não tinha apoio da família, mas tinha uma certeza: queria levar aquilo a sério. O vislumbre de jogar poker profissionalmente já me encantava desde aquele momento.
Insatisfeito com a variância de SnG’s, comecei a estudar cash game e fiz a transição. Provavelmente esse foi o momento mais delicado da minha carreira. Com foco no poker, achava que não estava levando nem os estudos da faculdade, nem o poker a sério, então tomei a difícil decisão (que hoje vejo que foi acertada): larguei a faculdade que meus pais pagavam com muito sacrifício e passei a me dedicar somente ao poker, sem apoio da família e amigos, que criticavam a decisão.
A partir daí, as coisas se desenrolaram de forma natural, larguei uma segunda faculdade (que tinha entrado apenas para acalmar meus pais) e vi meu jogo sendo prejudicado pela pressão e ambiente em casa. Decidi sair de casa e fui morar com um amigo provisoriamente e, enfim, fui morar sozinho. Sempre estudando e crescendo no poker.
Tomar essas decisões na época, sem provas para mostrar que poker é uma realidade e que podia dar certo (quando larguei a primeira faculdade o poker ainda estava engatinhando, e eu estava na NL25), sendo criticado pelas pessoas mais importantes não foram fáceis, muito pelo contrário, ainda mais quando se é jovem, mas hoje fico feliz por tê-las tomado.
Hoje, depois desse começo conturbado, jogos os limites mais altos do texas Holdem e estou disposto a contribuir para comunidade do poker com parte das coisas que compreendi dentro e fora das mesas em todos esses anos.

Agora, após ter passado uma longa temporada em Natal-RN, estou no Mato Grosso do Sul, e com essa liberdade que o poker me permite, não faço a mínima idéia de onde estarei nos próximos meses…